Inflação da Região Metropolitana de Salvador acelera em Setembro

Energia elétrica foi um dos itens que mais puxaram o IPCA pra cima

[Inflação da Região Metropolitana de Salvador acelera em Setembro]

FOTO: Agência Brasil

A inflação na Região Metropolitana de Salvador (RMS) acelerou de 0,04% para 0,14% de Agosto para o mês de Setembro. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medida oficial da inflação no país, foi divulgado nesta quarta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O IPCA ficou abaixo do registrado em setembro de 2018 (0,35%) e bem acima da média nacional (-0,04%). Foi o terceiro indicador mais alto dentre as 16 áreas pesquisadas, abaixo apenas do registrado em Goiânia-GO (0,41%) e Rio Branco-AC (0,30%). Dez áreas tiveram deflação no país como um todo. Os menores índices foram verificados em São Luís-MA (-0,22%), na Região Metropolitana de Belo Horizonte-MG (-0,18%) e Brasília-DF (-0,17%).

Os  grupos que mais aumentaram e puxaram o IPCA da RMS para cima foram Habitação (0,76%) e Saúde e cuidados pessoais (0,98%) com maior influência da energia elétrica (3,35%) e dos perfumes (5,06%). Houve também aumento dos preços no grupo Transportes (0,35%), puxado pela gasolina (0,90%).

Baixas

A inflação da Região Metropolitana de Salvador foi contida, mais uma vez, principalmente pelo grupo Alimentação e Bebidas, que teve novamente a maior deflação do mês (-0,63%), puxada pelos alimentos consumidos no próprio domicílio (-0,96%). O frango inteiro (-5,45%) e a cebola (-11,57%) estão entre os cinco itens que mais puxaram a inflação para baixo. Neste último item, o preço médio caiu pela primeira vez após três fortes altas seguidas.

Mas, apesar disso, comer fora ficou mais caro em Setembro (0,8%), com uma pressão maior das refeições (almoço e jantar, 0,67%). O pão francês (3,13%) e o açúcar cristal (6,65%) tiveram altas relevantes.

Acumulado

O IPCA na Região Metropolitana de Salvador acumula alta de 2,32% este ano com a segunda aceleração seguida (havia ficado em 2,17% em Agosto), mas ainda se mantém abaixo do verificado no país como um todo (2,49%). A inflação acumulada neste ano na região segue mais baixa também do que do mesmo período de 2018 (3,30%). 

Já no acumulado dos 12 meses encerrados em Setembro a alta chega a 3,05%. Havia ficado em 3,27% em Agosto, maior, no entanto, que a média nacional (2,89%).


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!